[Odontologia no Ar] Os dentes também podem ter lentes de contato

[Odontologia no Ar] Os dentes também podem ter lentes de contato
Odontologia no Ar

 
 
00:00 / 6:58
 
1X
 

Quando falamos em lentes de contato, logo pensamos nas oftalmológicas. Mas você sabia que podemos ter lentes de contato também nos dentes? Neste episódio do Momento Odontologia, o professor Claudio Sendyk, da Faculdade de Odontologia da USP em São Paulo, fala mais sobre esse tratamento, que tem sido muito procurado em odontologia para melhorar a forma e a estética do sorriso. 

As lentes são lâminas de cerâmicas muito finas (de 0,1 a 0,5 mm) e altamente resistentes que são coladas sobre os dentes, no esmalte ou na dentina, para corrigir forma, tamanho e cor. Podem ser também pequenos fragmentos para completar espaços entre os dentes, correções após tratamento ortodôntico ou melhorar a relação oclusal, a forma como os dentes se tocam durante a mordida. Quando são maiores ou mais espessas, são chamadas de laminados dentais, e vão de 0,5 a 2,5mm.

Os materiais geralmente utilizados são zircônia e dissilicatos de lítio, uma vez que a resina dura por menos tempo e é mais suscetível a manchamentos. Quanto aos custos dos procedimentos com os materiais indicados , os valores são semelhantes, variando quanto ao estado de preservação do dente. Uma vez cimentadas, as lentes raramente descolam, e devem durar aproximadamente 10 anos se o paciente cuidar da prevenção e da higiene bucal de forma adequada.

Na procura de longevidade nas restaurações dentais, devem sempre ser avaliados diversos fatores, como o tamanho da cavidade a ser restaurada, sua profundidade, a relação oclusal, a resistência do material, sua espessura, sua capacidade de desgaste quando em uso e também os anseios e o comprometimento do paciente com o tratamento. Com o desenvolvimento da inteligência artificial, mudanças na “febre da estética dental” podem acontecer muito rápido, possibilitando a modificação de forma e cor em elementos dentais saudáveis.